sexta-feira, 25 de março de 2011

 
Ele se achava o forte, o durão. Ele não era do tipo de homem que se entregava a uma paixão. Ele era na dele, frio, distanciado. Afinal ele já havia sofrido demais, não deixaria que ninguém, jamais, o fizesse sofrer. Tudo que se aproximava ele distanciava. Um distancia segura e eficiente. Era disso que ele precisava.
Ele era tudo que ela procurava, só não sabia disso. Não deixava isso acontecer.
Ele apenas não sabia o que estava perdendo, a cada instante, a todo momento!

Um comentário:

  1. Fiquei feliz por ter gostado do meu espaço...

    Obrigado pela visita...

    ResponderExcluir